Um vestido para seis estranhas…

Este título parece mesmo um nome de filme de faroeste, mas é um comentário de um fato real que deixou um casamento famoso na Austrália. A noiva acabou entrando no clima e descontraidamente também sorriu da situação. Na realidade, o que se pode fazer quando não há nada para se fazer? Sorrir é sempre o melhor remédio.

O caso surreal aconteceu na cidade de Sydney, na terra distante dos cangurus. Uma cerimônia de casamento acabou viralizando na Internet após algumas convidadas surgirem com o mesmo modelo e cor de vestidos de festa. Até aqui tudo bem, você diria que elas são madrinhas. Não há nada de errado nisso.

Bem, esta não é a verdade. As seis mulheres compraram os vestidos em uma rede de lojas famosa da cidade e elas nem se conheciam. A coincidência foi enorme quando começaram a surgir na cerimônia com o mesmo look. À princípio, todos acharam estranho, mas depois o caso virou uma alegria geral. Até a noiva se divertiu com a impossibilidade das coincidências.

vestido de festa repetido

Por mais engraçada que possa parecer a situação, ela tem um lado interessante. O modelo em questão é obviamente uma escolha popular. Em termos de aceitação pública o modelo foi aprovado com a maior nota possível.

É um vestido forrado, com detalhes em renda cobrindo todo o tecido, decote cortininha, sem mangas, cinturado. Apesar do estilo tubinho com comprimento abaixo do joelho, uma faixa de uns 20 centímetros de renda transparente dá o acabamento neste modelo que provou ser tão popular!

O modelo tubinho, principalmente na cor escura como podemos ver na foto, é um clássico da moda de todos os tempos. O contraste do forro mais claro deixa o trabalho de renda mais em evidência, enaltecendo os detalhes do famoso vestido. Além da fama este será, obviamente, um personagem que nunca mais será esquecido nas histórias desta noiva.
Para estas mulheres que experimentaram a odisseia de “Um dia para se lembrar pelo resto das suas vidas”, ficou a memória de uma coincidência engraçada que correu o mundo inteiro. Todos se perguntam, quais as chances disso acontecer? Bem, as chances foram as melhores possíveis e as senhoras não se conheciam. Não houve combinação e nem planejaram o ocorrido.

O lado engraçado da história supera a especulação das impossibilidades. Alguns jornais e revistas sugeriram até que a noiva nunca vai ter um casamento sem graça. Outros pensam mais no lado da sorte e sugerem bilhetes de loteria e outros jogos de sorte… ou azar. Mas, de qualquer forma aquilo que chamamos de Universo pode haver conspirado com os criadores dos modelos em questão.

Se queriam testar o mercado consumidor, eles conseguiram a ajuda invisível da casualidade. Provavelmente, não há marketing capaz de fazer isso, sem a coincidência das seis escolhas ao mesmo tempo, para a mesma ocasião e na mesma rede de lojas.

A situação só teria sido mais impactante se os convidados percebessem entre os homens, o mesmo modelo e cor de ternos também. Aí, sim, seria um caso para investigações de níveis mais extra-sensoriais. Mas, de qualquer forma o mundo de hoje parece viver em uma certa onda vibração mental coletiva.

No final das contas, a noiva ficou feliz, as mulheres ficaram famosas pelas coincidências, a rede de lojas certamente vai vender mais destes modelos e o mundo ficou menos sem graça quando esta notícia conseguiu tirar um sorriso dos lábios de muitos semblantes sérios.

Está provado que os controles do grande esquema de coisas pode ser algo que nunca alcançamos quando pensamos em respostas lógicas para coisas subjetivas. Este é um exemplo de tal discrepância convencional.

Deixe uma resposta